Ir al contenido principal
Botón de búsqueda

Experiências sensoriais

Dia após dia, os incríveis avanços da tecnologia nos surpreendem, eliminando barreiras do nosso imaginário, nos mostrando que aquilo que algum dia pareceu ser impossível, hoje já é realidade. As ferramentas de Inteligência Artificial, bem como outras tecnologias imersivas, continuam se atualizando para oferecerem aventuras intermináveis às pessoas e inúmeros benefícios às indústrias. Por isso, a inclusão do Metaverso nas conversas dos executivos tem se mostrado urgente, pois, é preciso estarmos em sintonia com as tendências tecnológicas para cativarmos a atenção dos usuários. Este é apenas o começo de uma revolução digital.

A próxima década será determinante para a implementação e consolidação de um estilo de vida que inclui, muito mais que na atualidade, elementos tecnológicos e de Realidade Aumentada. As percepções e pensamentos dos seus consumidores poderão ser os novos destinos das indústrias de IA, pois a “Internet dos Sentidos” planeja revolucionar nossa maneira de nos comunicarmos, consumirmos e até mesmo pensarmos. Graças ao aumento da velocidade contida nas redes sociais, conexões e uso dos wearables (dispositivos eletrônicos inteligentes incorporados aos corpos das pessoas), segundo o portal Zyro, mais de 40% dos consumidores acreditam que a Inteligência Artificial melhora suas vidas de alguma maneira.

Esta tecnologia estará preparada para dar resposta automática a nossos pensamentos e controlar ambientes, segundo nossas ordens cerebrais. Também terá a capacidade de nos transmitir imagens, sabores, cheiros e texturas de maneira artificial, além de intercambiar sensações, de maneira digital e direta. Segundo a ConsumerLab, os consumidores acreditam que poderemos ver rotas de mapas com óculos de Realidade Virtual tão somente ao pensar em um destino.

 

Este cenário supõe um antes e um depois no Varejo, por exemplo, pois configurará um tipo de interação até agora muito pouco explorada, onde poderemos obter informações a partir dos cinco sentidos: visão, olfato, tato, paladar e audição, vivendo experiências totalmente imersivas. Um estudo realizado pela Ericsson ConsumerLab indica que até 2030 todos seremos capazes de termos experiências nas quais colocaremos em prática nossos sentidos.

O comércio eletrônico terá de unir físico e digital para entregar comportamentos humanizados e, ao mesmo tempo, experiências automatizadas, que permitam interconexões com objetos, outras pessoas ou mesmo animais. De acordo com The Conversation, espera-se que o 6G seja 50 vezes mais rápido que o 5G e que estará ao nosso alcance até 2030.

Para consegui-lo, o mercado terá de comercializar de maneira massiva novos dispositivos, os quais se converterão em aliados fundamentais das experiências imersivas e afetarão diretamente as jornadas táteis, palatáveis e olfativas, permitindo a simulação de sabores, aromas e texturas, por exemplo, em degustações de alimentos ou filmes e videogames. Segundo ConsumerLab, 6 em cada 10 pessoas esperam poder visitar digitalmente comércios, assim como experimentar cheiros e sons desses lugares.

Concluindo, a “Tecnologia dos Sentidos” pretende guiar-se com os pensamentos e emoções do usuário, ao mesmo tempo em que possibilita experiências que, ainda que sejam virtuais, simulem a realidade e permitam realizar atividades próprias do modelo presencial.

Twitter LogoTwitter Linkedin LogoLinkedin Atento Live LogoAtento Live
Atento Live LogoAtento Live