Ir al contenido principal
Botón de búsqueda

Living Digital: A aplicação de tecnologia para temas que vão desde o trabalho remoto até o Metaverso

As tecnologias avançam diariamente. Empresas que ainda não são tão adeptas à adoção de novas ferramentas – e das transformações que caminham junto – devem estar muito próximas disso. Você já parou para pensar quais impactos a pandemia trouxe neste sentido? Um dos painéis da segunda edição do Living Digital foi dedicado ao debate sobre estes temas. Nele, contamos com a participação de Carlos Valero Alcántara, CIO (Chief Information Officer) do Grupo Dia, e Nick Delis, Vice-presidente Sênior da Five9, além da moderação do nosso CIO Global, Eduardo Aguirre.

O primeiro ponto levantado no encontro foi o de que durante a crise sanitária causada pelo novo coronavírus, as pessoas passaram a ficar mais em suas casas e, consequentemente, a comprar mais itens online. Então, a pandemia acabou acelerando processos que já estavam em andamento e – como que por obrigação diante do cenário apresentado – fez com que empresas investissem mais em canais digitais de atendimento. Agora o desafio é que as marcas continuem se aprimorando neste sentido, uma vez que espera-se que boa parte dos consumidores façam das compras online um hábito, mesmo no período pós-pandêmico, e estes estão mais exigentes quanto às suas experiências.

A tecnologia também se mostrou crucial para a viabilização do teletrabalho. Assistimos a um aumento extraordinário nesta modalidade e foi necessária a implementação de ferramentas que possibilitassem às equipes estarem distantes, mas mantendo padrões de qualidade em entrega e gestão. O futuro caminha para um trabalho híbrido, já que boa parte dos profissionais relatam aumento de produtividade por conta do home office, mas, em alguns momentos desejam proximidade física com seus times. Muito provavelmente, as empresas continuarão trabalhando em plataformas e em elementos que facilitem este processo.

De uma perspectiva tecnológica, a questão do “Time to Market” se mostra um outro desafio, já que o fator que nos possibilita medir a performance de um novo recurso é sua entrada e percepção no mercado. Você pode ter desenvolvido um bot que, na sua visão, é o melhor que já foi feito, porém, se ele não for compartilhado, não conseguirá avaliar se sua hipótese é verdadeira. A escolha do lançamento de uma tecnologia deve ser pensada, pois, a oferta precisa atender às necessidades de quem a receberá, mas, ao mesmo tempo, sejamos ágeis para que nossas ideias não se tornem obsoletas.

E o que podemos falar sobre o Metaverso? Talvez, o tema mais em alta na atualidade quando falamos em tecnologia. Para Nick e Carlos essa é mais uma questão de “quando” do que “se vai acontecer”. Ambos já visualizam a possibilidade de fazermos compras em um supermercado que esteja inserido neste ambiente hiperconectado, com o uso de óculos de Realidade Aumentada. A inovação é um caminho do qual não podemos fugir e precisamos construir os elementos que possibilitarão um Metaverso no futuro, principalmente quando falamos em arquitetura e uso de dados.

Twitter LogoTwitter Linkedin LogoLinkedin Atento Live LogoAtento Live
Atento Live LogoAtento Live